Mato Grosso,

domingo, 16

de

junho

de

2024
No menu items!


 

InícioDestaquesAdolescente de 15 anos obriga menina de 4 a pegar em seu...

Adolescente de 15 anos obriga menina de 4 a pegar em seu pênis em condomínio em MT e mãe da vítima registra B.O

Power Mix

Uma mãe acionou a Polícia Militar após filha, de quatro anos, ser vítima de abuso sexual por parte de um adolescente de 15 anos na noite desta sexta-feira (24), no condomínio onde mora, no bairro Areão, em Cuiabá. O suspeito, que é filho de um tio da pai da garotinha, passou a mãe nas partes íntimas da vítima e mandou ela fazer o mesmo com o seu pênis ereto.

Conforme o boletim de ocorrência, os policiais foram acionados por volta das 20 horas para verificar situação de estupro de vulnerável. Ao chegar ao local, a mãe da criança relatou que se deparou com a filha em companhia do adolescente na área de lazer comum do condomínio, próximo ao banheiro, e estranhou que ele estava visualmente com o pênis ereto dentro da calça de tactel.

Em seguida, a mulher pegou a filha e a levou para o quarto onde tiveram uma conversa na qual perguntou se o menor tinha feito com algo com ela. A garotinha respondeu que ele tinha beijado a boca dela e ela falou que se eles ‘se amavam’. Relatou ainda que o adolescente tinha tirado a roupa dela para ver a cor da calcinha e passado a mão na parte íntima dela. Ainda conforme a vítima, o menor tinha pedido para ela passar a mão na parte íntima dele também.

Receba as informações do ATUALMT através do WhatsApp:
Clique aqui para receber as notícias no seu WhatsApp.

Horrorizada com a situação, a mãe da menina chamou o adolescente e o pai dele que são tio e primo do pai da vítima. Questionado sobre a situação, e o após insistência, ele confirmou o que havia feito. O genitor o levou embora, dizendo que iria levá-lo a casa da mãe, que iriam conversar com ele e resolver a situação.

A mãe alega que na hora não teve reação de ligar a para a polícia, mas por volta das 22h decidiu acionar os policiais para registrar queixa, após ter entrado em contato com o Conselho Tutelar e ter recebido as devidas orientações sobre como proceder. Diante dos fatos os militares encaminharam vítima e seus genitores, até ao Plantão de Violência Doméstica e Sexual contra a Mulher para as medidas pertinentes cabíveis.

Últimas notícias