Mato Grosso,

sábado, 20

de

abril

de

2024
No menu items!


 

InícioGeralRevisão anual do pagamento de serviços privados pelo SUS tem votação adiada

Revisão anual do pagamento de serviços privados pelo SUS tem votação adiada

O projeto que estabelece a revisão anual do pagamento dos serviços privados oferecidos ao Sistema Único de Saúde (SUS) deve ser votado nesta quarta-feira (6). A matéria (PL 1.435/2022) estava na pauta do Plenário desta terça-feira (5), mas o líder do governo, senador Jaques Wagner (PT-BA), apresentou requerimento (RQS 1.083/2023) pedindo uma audiência sobre o assunto na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). Ele alegou que os impactos econômicos do projeto precisam ser debatidos.

O senador Flávio Arns (PSB-PR) pediu uma rápida votação da matéria, ao apontar que os hospitais filantrópicos têm necessidade urgente para a revisão dos valores. O senador Dr. Hiran (PP-RR) disse que a tabela do SUS está muito defasada. Daí a importância do projeto. Já a senadora Damares Alves (Republicanos-DF) registrou que a análise pela CAE é importante, tanto para avaliar o impacto econômico quanto para evitar uma possível judicialização da matéria. Diante do impasse, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, sugeriu o adiamento da votação para esta quarta-feira (6), com o objetivo de se tentar um acordo sobre o requerimento da audiência na CAE.

Revisão

Do deputado Antonio Brito (PSD-BA), a proposta recebeu parecer favorável do senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB), que atuou como relator da matéria na Comissão de Assuntos Sociais (CAS). Na CAS, a matéria foi aprovada há duas semanas.

O projeto modifica a Lei Orgânica da Saúde (Lei 8.080, de 1990). A lei prevê que, quando os serviços do SUS forem insuficientes, o sistema deverá recorrer aos serviços privados, em especial aos hospitais filantrópicos, para atender a população. O projeto estabelece que os valores pagos pelo suporte dessas entidades serão revistos anualmente, em dezembro, de acordo com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O relator apresentou apenas uma emenda de redação para ajustar uma referência legal dentro do texto do projeto.

Em seu relatório, Veneziano afirma que o subfinanciamento é um “problema crônico” da saúde pública no Brasil. De acordo com o senador, a remuneração de entidades filantrópicas representa apenas 60 % do necessário para a manutenção dessas organizações. “É de se admirar que, mesmo com essa grande discrepância, os hospitais filantrópicos continuem de portas abertas, prestando atenção à saúde da nossa população, mesmo sem receber o mínimo para cobrir os seus custos”, registrou em seu relatório.

Receba as informações do ATUALMT através do WhatsApp:
Clique aqui para receber as notícias no seu WhatsApp.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: Agência Senado

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias