Mato Grosso, sábado, 08 de maio de 2021

MENINA MORTA PELO PADRASTO ERA ABUSADA POR ELE CONSTANTEMENTE

Alertando a cidade

“UMA PRIMA DA VÍTIMA DENUNCIOU OS ABUSOS EM 2020 MAIS NADA FOI FEITO PARA SALVAR A VIDA DA CRIANÇA”

B.O registrado em Novembro de 2020, relata que menina morta pelo padrasto era abusada sexualmente

Uma matéria exibida pelo portal G1 pode jogar luz sobre as investigações em torno do caso da enteada morta pelo própria padastro de quinta pra sexta, 16 de abril aqui no Agreste Meridional. Após matar a jovem de apenas 12 anos, identificada como Juliana Rosângela da Silva, de 12 anos, o padrasto Genivaldo Ferreira dos Santos, de 34 anos, se matou com um tiro no peito. Os dois são de Canhotinho, mas os corpos foram encontrados na PE-177, em Angelim.

Segundo o portal, uma prima de Juliana procurou à Polícia Civil e o Conselho Tutelar em novembro de 2020 pra denunciar que a menina morta era abusada sexualmente pelo padastro, mas, de acordo com a própria prima, a denúncia não foi levada a sério

Ainda segundo o G1, quem fez a denúncia foi Flaviana Cleunice. Ela afirmou que a morte da prima “era uma tragédia já anunciada”. “É um momento muito difícil, eu fui na delegacia quando soube dos acontecidos. Eu pedi socorro para salvar Juliana, mas eu não consegui”, disse.

Entenda o caso

Os dois corpos foram encontrados na manhã da sexta-feira (16) dentro de um carro às margens da PE-177, em Angelim. A delegada Priscilla de Lima esteve no local e informou que as vítimas eram padrasto e enteada. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Polícia Civil do município.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *