Mato Grosso, quinta, 22 de abril de 2021

Dinheiro e celulares são apreendidos em investigação sobre tráfico de drogas comandado por presos de dentro de cadeia em Vila Bela

Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT

A operação desencadeada nesta quarta-feira (07.04) pela Polícia Civil para cumprimentos de mandados judiciais em três municípios da fronteira de Mato Grosso teve como alvos detentos da unidade prisional de Vila Bela da Santíssima Trindade e também esposas de presos. Seis mandados de prisão e outros seis de buscas e apreensões foram cumpridos contra alvos suspeitos de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Durante as buscas foram apreendidos R$ 5 mil em um dos endereços alvos da operação. O dinheiro estava com uma terceira pessoa, que alegou não ter conhecimento do valor. Diversos aparelhos celulares também foram apreendidos nas buscas, inclusive em celas da unidade prisional.

A investigação da Delegacia de Vila Bela apura a ação das esposas que agiriam tanto no envio de drogas para a cadeia, como em crimes fora do ambiente penitenciário. De acordo com o delegado do município, João Paulo Berte, mesmo estando reclusos, os presos seguiam orquestrando ações criminosas.

Os mandados foram cumpridos nos municípios de Vila Bela da Santíssima Trindade, Comodoro e Pontes e Lacerda, por equipes formadas por 30 policiais civis de Pontes e Lacerda, Jauru e de Vila Bela da Santíssima Trindade.

A delegada de Pontes e Lacerda, Bruna Caroline de Laet, destaca que a operação é resultado de uma força tarefa entre as Delegacias de Pontes e Lacerda e Vila Bela, Núcleo de Inteligência da Regional e Sistema Penitenciário com o objetivo de combater o tráfico de drogas na região, incluindo a unidade prisional, onde os investigados comercializavam drogas entre si. “Destaca-se que as mulheres atuavam tanto no envio de drogas para a cadeia, como em crimes fora do ambiente penitenciário”, pontuou a delegada Bruna Caroline.

Durante as buscas na cadeia de Vila Bela, policiais penais do Serviço de Opeações Especiais (SOE) e do Grupo de Intervenção Rápida (GIR) realizaram revista em todas as celas e depois a transferência dos presos para outras unidades da região, conforme definição da Secretaria de Segurança Pública.

Fonte: PJC MT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *