Mato Grosso, 1 de junho de 2020
   

Assessora da presidência da AL testa positivo para Covid-19; sobe para 7 registros na Casa de Leis

Mais uma servidora da Assembleia Legislativa (ALMT) testou positivo para Covid-19, o coronavírus. Trata-se de uma assessora da presidência da Casa de Leis. O resultado foi entregue na manhã desta terça-feira (19). Com isso, sobe para sete o número de funcionários contaminados no Legislativo Estadual.

Devido ao número crescente de casos, o presidente da ALMT deputado Eduardo Botelho (DEM), disse nesta terça-feira (19), que a reabertura da Casa de Leis para atendimento ao público deverá ser decidida na sexta-feira (22). Pela normativa assinada pelo democrata, o Legislativo voltaria a funcionar na próxima segunda-feira (25).

eduardo botelho deputado
Fonte:Hnt

“Temos sete casos aqui na assembleia. Vamos ver até sexta como vai ser e decidir”, disse o parlamentar ao enfatizar que a Assembleia tem tomado todas as precauções possíveis quanto a segurança e higienização, conforme preconizados pelo Ministério da Saúde (MS). Além disso, a Coordenadoria Militar tem controlado a entrada de servidores autorizados e também fiscalizando os setores sobre o uso da máscara de proteção.

Segundo Botelho, o Legislativo já contabiliza seis servidores e um deputado, infectados pelo novo coronavírus. Todos cumprem isolamento domiciliar e são monitorados pela vigilância epidemiológica.

No final de semana, o Parlamento contou com o apoio do Corpo de Bombeiros (CBMMT), que realizou a desinfecção de todo o prédio. Os casos confirmados de contágio envolvem servidor do Núcleo Ambiental, Econômico, Social, Secretaria-Geral, gabinetes do deputado Carlos Avallone (PSDB) e da presidência, além do parlamentar Paulo Araújo.  

Sessão Remota

Desde o dia 27 de abril, deputados, à exceção dos parlamentares da Mesa Diretora, participam da sessão por meio de plataforma digital. A iniciativa, foi uma maneira encontrada de combater a disseminação do vírus, na Casa de Leis, que contam com 24 deputados.

Já os servidores considerados grupo de risco, seja por idade acima de 60 anos ou doença crônica, cumprem expediente pelo sistema ‘home-office’.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *