Mato Grosso, 19 de outubro de 2019

Petição na internet pede abertura de CPI para investigar custo da energia em MT

Consumidores protestam contra o custo da energia em Mato Grosso (Foto: Reprodução)
Fonte: Gazeta Digital e Tangará em Foco

Já conta com mais 3.500 assinaturas a petição pública que pede a abertura da CPI da Energisa. A comissão proposta pela população tem como objetivo investigar o custo da energia paga em Mato Grosso.

“Nós cidadãos de Mato Grosso, queremos por meio desta petição, propor as autoridades legislativas, uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) contra a Energisa Mato Grosso – Distribuidora De Energia S.A. empresa concessionaria de energia no estado de Mato Grosso; a fim de investigar o aumento abusivo nas contas de energia elétrica nos municípios do Estado”, diz trecho da petição.

Em outro trecho da petição, os organizadores destacam que o movimento é de interesse público e se ampliou nas redes sociais, onde moradores e do estado se manifestaram, denunciando o aumento abusivo nas contas de energia elétrica.

Na próxima semana a Assembleia Legislativa realiza uma audiência pública para debater o valor da energia praticado no estado e também o atendimento da concessionária.

A petição pode ser assinada CLICANDO LOGO ABAIXO:

https://peticaopublica.com.br/?pi=BR113811

Até a meia-noite desta segunda-feira (07) já contava com 3.488 assinatura.

No entanto, o regimento interno da Assembleia Legislativa determina que uma CPI só poderá ser aberta mediante assinatura de um terço dos deputados. No caso são necessárias oito assinaturas. Só podem funcionar três comissões simultaneamente no Parlamento Estadual. Atualmente funcionam a CPI do MT Prev e a CPI da Sonegação e Renúncia Fiscal.

A Energisa foi contactada, mas não se manifestou.

1 thought on “Petição na internet pede abertura de CPI para investigar custo da energia em MT

  1. Andressa Almeida disse:

    Tbm acho um absurdo o valor da luz. Tem que incertigarmrsmo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *