Mato Grosso, 19 de outubro de 2019

Financiador da campanha pleiteia vaga e Selma terá de ficar doente


beto possamai selma 680

Empresário e hoje primeiro-suplente Beto Possamai e Selma Arruda, durante a campanha em Sorriso em setembro

O homem milionário de Sorriso, com patrimônio de quase R$ 50 milhões e que financiou a campanha de Selma Arruda, doando, junto com familiares, nada menos que R$ 1,4 milhão (80% das receitas declaradas à Justiça Eleitoral), quer assumir logo a vaga da titular. E dentro dos próximos dois meses.

Ou trata-se de estratégia da defesa para ganhar tempo ou para cumprimento de um acordo político.

O fato é que Possamai se sente no direito de estrear como senador, afinal, pagou caro por isso e pede pressa, antes da chapa ser cassada.

Selma está na iminência de ter a confirmação da cassação da chapa pelo TSE. Nesse caso, por abuso de poder econômico e caixa 2, perderiam o mandato não apenas ela, mas o próprio Possamai, que é o primeiro-suplente, e Clérie Fabiana, a segunda.

O plano de afastamento da cadeira não é tão simples. Selma terá de ficar doente. Aí, tiraria uma semana de licença para tratamento de saúde e outros 120 dias para cuidar de assuntos particulares e, neste caso, sem direito à remuneração. Diferente do que ocorre na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, no Senado o licenciado não pode retornar antes do prazo definido.(Rd News)

AtualMT✅