Mato Grosso, 19 de outubro de 2019

Com reservatório quase seco, Tangará só tem água prevista para mais 30 dias

Para evitar uma crise hídrica, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAMAE) adotou o racionamento de água para os próximos dois meses em Tangará da Serra.

O município possui conforme a estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2018, 101.764 habitantes, população que tem convivido com o racionando água desde a última segunda-feira (16), devido estiagem, já que não chove no estado desde maio. Crise de abastecimento de água que levou o Samae, a lançar um Plano Estratégico Racional de Distribuição de Água Tratada no Período de Seca, com alternância de fornecimento nas regiões abastecidas pela ETA Queima-Pé.

Segundo o diretor do Samae, Wesley Lopes Torres, com a estratégia a cidade ainda tem condições de distribuir água para população, mas por pouco tempo. “Sabemos que assusta a estimativa de fornecimento previsto para o mês de outubro, mas precisamos alertar os consumidores sobre a necessidade de economizar água. O cidadão pode criticar é um direito dele, desde que também faça sua parte, economizando”, alerta.

As medidas emergenciais foram adotadas para amenizar as dificuldades e as medidas preventivas, devem ser cumpridas pela comunidade com o propósito de evitar o risco de um novo desabastecimento de água, a exemplo da crise hídrica enfrentada em 2016.